O Partido da Terra denuncia a continuidade das fumigações com flufenoxuron

O Partido da Terra fíxonos chegar o pasado día 5 esta nota de denuncia que agora reproducimos, relacionada tamén cos plans de fumigación en Lousame:

Fitoaragón quere fumigar con Cascade nos montes de LousameO flufenoxuron é um componente do pesticida químico Cascade, cuja comercialização foi proibida desde agosto de 2012. Semanas antes, a Associación española de Fabricantes de Pasta de Papel e Cartón financiou fumigações maciças com Cascade em mais de 100.000 hectares da Galiza para a luta contra o gorgulho do eucalipto (o Gonipterus scutellatus). A Junta da Galiza, em conivencia com os grandes grupos empresariais do setor, autoriçou a aplicação maciça do pesticida apesar de que se trata dum produto altamente tóxico, persistente e bioacumulável, não só para insectos e fauna, senão que contamina o solo e os aquíferos.
Porém, a norma que proibiu a sua comercialização, PERMITE A SUA UTILIZAÇÃO DURANTE SEIS MESES MAIS. De modo que neste momento continuam a realizarem-se fumigações. As grandes empresas que utilizam eucalipto como matéria prima pagam o tratamento, para garantirem insumos baratos no futuro. O Cascade é fornecido de balde pelo fabricante (já que não se pode comercializar), e empresas locais ESTÃO SOLICITANDO AUTORIZAÇÃO de presidentes e secretários de mancomunidades de montes para poderem fumigar “grátis” esses terrenos com um produto tóxico proibido e facturarem a obra. Nas paróquias de Lousame empresas locais subcontratadas por Fitoaragón SL continuam a ofertarem este “choio” pedindo a assinatura em modelos como o da foto. E a Junta autoriza a fumigação amparando-se na normativa de sanidade vegetal. O único que se pode informar, para que NINGUÉM AUTORIZE FUMIGAR OS SEUS MONTES COM ESTE PRODUTO ALTAMENTE TÓXICO!

Lembramos que o PT é un dos partidos que desde o comezo do problema apoiaron a nosa Plataforma.

Unha reflexión sobre “O Partido da Terra denuncia a continuidade das fumigações com flufenoxuron

  1. Desde o PT ampliaron a información dando conta de que estes documentos apareceran… nas mancomunidades das aldeias de Froxám e Silvarredonda, paróquia de Vila Cova. Grazas pola denuncia e polo voso compromiso contra este atentado!

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará Os campos obrigatorios están marcados con *